sexta-feira, 12 de maio de 2006

Olhos gulosos querendo QUERER me despir.
Olhos penetrantes querendo QUERER me despir.
Olhos famintos querendo QUERER me despir.

Tão distante daqui, tão longe de tudo, em algum apartamento, em algum quarto desse apartamento, há uma mulher sentada num puf afogueado fumando seu cigarrinho, religiosamente.

5 comentários:

Caíla disse...

O Q PENSA ESSA MULHER???? O QUE DESEJA? O QUE DIZER-LHE?
BEIJOS

Elcio Domingues Pereira disse...

Nossa, Tamy!

Que impenetrável, esse poema!

Bjs!

Elcio Domingues.

Anônimo disse...

Gostei do
Gulosos
Penetrantes
Famintos
E Eu aqui tomando vinho sozinho e lendo isso ai...

Anônimo disse...

Tamara,

Recíprocas são as saudades. De ler vc, a Lidiane, o Edson... Fiquei off-line muito tempo! Hoje devo colocar algo novo lá.

Adão

Caíla disse...

Oi!
ENTRA NO BLOG DO REFLEXÕES E VOTA POIS ELE ESTÁ PARTICIPANDO DO "BLOG DA QUINZENA..." O QUE SIGNIFICA ISSO EU NÃO SEI BEM, MAS DEVE SER ALGO IMPORTANTE!!! RS
NÃO VIRAREI POLÍTICO, MAS "NÃO ME DEIXE SÓ"
http://reflexoesdepoisdos30.blogspot.com/
BEIJOS E OBRIGADA!!!