domingo, 14 de fevereiro de 2010

A alma imoral

Já fazia muito tempo não encontrava um escritor capaz de tocar a minha alma. Ele, Nilton Bonder, diz: "Quando nos identificamos com alguém e podemos aceitar sua forma de ser, significa que encontramos em nós mesmos elementos semelhantes ao outro. Identificamo-nos com os outros quando entendemos existir em nós as mesmas limitações, angústias e ansiedades que experimentam. Por esta razão, para que este mundo seja mais tolerante é fundamental que as pessoas se conheçam mais".

O monólogo de Clarice Niskier em A Alma Imoral, adaptação do livro de mesmo nome de Nilton Bonder, lançou-me para fora da janela. Clarice repartiu, sim, com a plateia o que de melhor possui e por isso saímos tão enriquecidos desta inesquecível ceia. O prazer que senti na noite passada ainda está latejante dentro de mim.

O que significa corpo? E alma? O que diferencia os dois?

A alma nos é apresentada como imoral e o corpo como moral.

A alma rompe, transgride e modifica antigos pilares já tidos como firmados e seguros.

A alma desobedece e passa a respeitar e ao obedecer passa a desobedecer.

Nem sempre o correto da tradição é o bom do momento. A maior traição que o homem pode cometer é contra si próprio, pois o homem será sempre um traidor, não importando o que faça... a escolha que fizer será sempre uma traição pois o homem que se mantém acomodado é um traidor, o homem que não rompe com o certo do passado em troca do bom do presente é um traidor e o homem que rompe com tudo, também, será um traidor. Assim sendo, o grande pulo é fazer o achar melhor para si próprio.

Utilizando parábolas exemplificáveis descobrimos que nem sempre o certo é o bom e sim, o errado é que será bom.

Na busca incansável pelo encontro da verdade, o homem descobre que a sua verdadeira alma é imoral. A mulher é transgessora por natureza e o homem é o corrompido.

É pela transgressão que o homem se faz conhecedor e desbravador da essência da natureza humana.





3 comentários:

Eu, Thiago Assis disse...

a alma é inconstante, é incerta, é imaterial.. e esse prefixo "i-" causa uma angústia danada no ser humano

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

É tão bom quando podemos curtir o carnaval com tranquilidade. Seja na folia ou em casa, temos que sentir que a batucada, mesmo, é na nossa vida e o samba enredo sempre é aquele do coração. Então vou com um sambinha gostoso do Chico, espero que goste:

http://www.youtube.com/watch?v=YU547fUsHqI

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

disse...

Já ouvi falar do livro e da peça, e também do sucesso que fazem. Li um pouco a respeito e me encantei.
Parabéns pelo seu texto, é reflexivo.
E que conclusão magnífica:
"É pela transgressão que o homem se faz conhecedor e desbravador da essência da natureza humana."

É verdade.