domingo, 9 de maio de 2010

Leste do Congo, a capital mundial do estupro

Cinco homens invadem uma casa. Nardine é estuprada e também sua filha... de cinco anos. A pequena agonizou três dias até morrer.

A mãe sobrevive e o marido, que havia fugido frente aquela situação, a expulsa de casa. Ela corre para a floresta, mas logo a aldeia é dominada. Sendo estuprada todos os dias. Vendo mulheres e crianças serem violadas todos os dias.

Certa vez, o homem com quem foi forçada a se casar enfia uma arma na sua vagina e aperta o gatilho. Hoje, vivendo clandestinamente nos EUA, Nardine vê estupro em todos os lugares que olha e tem deficiência urinária.






Isto é o produto de uma sociedade patriarcal, anti-sensorial e repressora.

E eu sinto uma impotência enorme materializada em lágrimas.





2 comentários:

Angelo A. P. Nascimento disse...

Forte...
Muito bom!
Abração

Ricardo Cambraia disse...

cheguei aqui através do Ângelo. Não sabia disso e pensei ser ficção. Que retrato tiraste de tudo isso, que não sou mulher, mas me sinto violado como se fosse uma ...um abraço. vou favoritar!