domingo, 24 de abril de 2011

Passarinha eu


Quando surgiu um canto: percebi-me passarinha.
Quando surgiu um brilho: vi-me numa gaiola de ouro.
Quando surgiu uma oportunidade: voei minha liberdade.









Pintura de Rassouli

10 comentários:

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Essa liberdade voada é tão almejada por muitos, infelizmente nem todo mundo consegue alcançar o equilibrio desse voo.

Suas palavras sempre tão vivas, Tamara linda.

Beijo imenso.

Rebeca

-

disse...

Voei minha liberdade.

Que bonito!

Flávio Soares disse...

Gosto de textos que abordam liberdade e este é muito bom.

Angelo Augusto Paula do Nascimento disse...

E viva o vôo e o canto das libertinas!
bjs

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

a delicadeza da palavra no encantamento da liberdade vivida

Tamara Queiroz disse...

Sábias palavras, Beca. Não é fácil o equilíbrio, mas o aprendizado é rico em beleza!

Tamara Queiroz disse...

Carinho por você, Jú. Sempre tão doce!

Tamara Queiroz disse...

Oh, Flávio! Gratidão

Tamara Queiroz disse...

Iuhuuu, VIVA, Angelo!

Tamara Queiroz disse...

Ediney, sempre sensível. Agradecida por estar aqui