sexta-feira, 8 de junho de 2007


O meu corpo mergulhado.
Na imensidão do meu ser.
Um mergulho profundo e sereno.
Perigoso também.
Toda a minha consciência concentrada.
Para um único ponto.
Os batimentos cardíacos quase imperceptíveis.
A respiração silenciosa.

Um feixe de luz na ponta do dedo do meu pé.
Vai desenrolando.
Desenhando as minhas curvas.
Tocando a minha pele.
Como o deslizar de uma lágrima.
Uma luz esverdeada.
Ganha força e embalo.
Que vai subindo.
Acariciando os meus ombros.
Desabrochando os nós da garganta.
Soprando em meu ouvido.
Arrancando-me um sorriso.
E finalmente, pousando em meus olhos.

Despertei do sono.

O meu corpo está leve.
Solto.
Caído em meus braços.
Sim.
Sou eu que me abraço.
Que me carrego.
Que atravesso as esquinas do deserto.
Sou eu quem beijo a minha testa.
Enxugo o meu suor.
Dou-me de beber.
Curo as minhas feridas.
Eu.
Eu mesma.
São as minhas pernas que enfraquecem.
E me fazem cair.
Sou os meus pulsos enterrados no solo.
A poeira nos olhos.
Sou eu que engatinho.
Que me ensino a andar de novo.
Sou o meu próprio cajado.
O tecido que me veste.
Que reconstitui e me renova.
Sou o vacilo.
O que dói.
O que sente frio.
Mas a que continua a caminhar.
Com o cabelo contra o vento.
Sendo cada fio de cabelo.
Cada vestígio registrado.

Sou a alma viva.
Pulsante.
Sedenta.
Fugaz.
Galopante.
Sou aquela que corre.
Ultrapasso-me.
Viro-me.
Olho para mim à distância.
Observo-me.
Percebo-me.
E me espero paciente.
Até que me dou as mãos.
Elas entrelaçam-se.
Nos unimos.
Somos uma.
Mas há quem vê.
E diga que somos duas.

7 comentários:

Alysson Amorim disse...

Que encontro delicioso esse. Corpo e alma. Você e você mesma.

Voltou bem a blogosfera.

Beijão

Lizzie disse...

Céus! Este post me provocou calafrios! Uma cena perfeitamente descrita, visceral!

AAAMEEEEEIII!!!

Você andou um bocado sumida hein?!? Rsrs... Que bom que retornou, senti saudades!
Beijão

Janete Cardoso disse...

Delícia, separar um momento pra si...
Se perceber, conhecer, reconhecer...
Descobrir que somos partes distintas, que se unidas, formam nosso ser...
Amei seu post e fiquei feliz de receber sua visita no meu!
Beijos, Tamara!

Felipe Fanuel disse...

Suei ao ler estes versos.

Concordo com o Alysson, excelente retorno à blogsfera!

Beijos, Tamara.

Edson Marques disse...

Tamara,



os teus textos sempre me deixam perplexo!


abraços, flores, estrelas...

Elcio Domingues disse...

Ei! Vc ainda está aí no fundo, tá? Volte à tona imediatamente! Ponha a cabeça de fora pra tomar um fôlego e pra que eu possa te ver!rs.

B-joletas!

Elcio Domingues.

cristyanlopes disse...

Se nao fosse por tão grande se seu talento, diria que seria por este teu grande coração... ou seria a mistura dos dois que te faz brilhar tão intensamente.
A Magica que vc cria é pura... seja ela fisica ou sentimental... só quem te conhece puramente sabe a grande mulher que vc é e sempre será... te adimiro muito Tami.

(a muitas coisas que levarei para minha vida inteira... na maioria delas esta você)

Um Abração e Saudades...