segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Se me pedissem
uma definição de Amor
eu diria
ser aquilo
que me faz esquecer dores,
angústias...

Se me pedissem
uma de esperança
eu diria
ser o que me faz doces os dias
e que me tira
as ansiedades da alma...

Se me pedissem
explicar
porque sorrio nos momentos
em que o mundo oprime o mundo
e o céu
eu não diria
apenas sorriria...

4 comentários:

Edson Marques disse...

Tamara,

Tuas definições são poeticamente verdadeiras.

Belo poema!


Abraços, flores, estrelas..

Janete Cardoso disse...

Amo poemas...
Você sorri, pq tem amor e esperança! :)
beijos

Alysson Amorim disse...

Acho que só nos resta o sorriso mesmo, ainda que um tanto patético. Só me resta sorrir como uma criança em um Parque de Diversões (como fiz Sábado passado) enquanto no cemitério vizinho choram a morte de alguém.

Ah, querida, na angústia hamletiana é impossível viver.

Lizzie disse...

Não há definição, só o sentir!


Beijão ;****