domingo, 17 de fevereiro de 2008

Descobertas

De repente, descobri que não tenho mais paciência de explicar o desconhecido às pessoas que não se arriscam.

De repente, descobri que é melhor sorrir, ao invés de dizer: "Você não entendeu porque não está interessado!" - assim como o fiz com o meu chefe, sexta-feira passada.

De repente, descobri que vivo há apenas cinco anos.

De repente, descobri que de tanto acreditar desacreditei.

De repente, descobri que sinto enorme satisfação em reaprender o já aprendido.

De repente, descobri que sou adaptável demais.

De repente, descobri que poucas vezes entreguei meu coração em uma bandeja.

De repente, descobri que através do domínio da mente posso mudar o tempo e o espaço - e que isto me assusta.

De repente, descobri que há quem prefira ouvir as vozes do outro lado da parede, do que interagir com os locutores.

De repente, descobri que sou constante e que meu olhar conta histórias.

De repente, descobri e pronto!

Um comentário:

Thag disse...

E descubro que descobrir é interessante e quando parar melhor juntar minhas trouxas e ir-me embora desse mundo, que já nem não terá mais nada para mim não.