domingo, 9 de janeiro de 2011

No outro

— Esperei-te toda vida.
— Queres comigo viver o que resta?
— Amanhã, talvez.


2 comentários:

Angelo Augusto Paula do Nascimento disse...

Lindo fragmento. De atropelado não tem nada. Lindo!

Tamara Queiroz disse...

É uma realidade ardida por demais, não é mesmo, Angelo?!

E você um bonito todo gentil.