segunda-feira, 6 de novembro de 2006

Pombos
feios

Feios
pombos

Pombos
tão feios

Feios
tão pombos


Disse a menina de rua, com o olhar lânguido, notando - e não acreditando - as pessoas jogarem o miolo do pão que pedira para comer.

5 comentários:

karenzita disse...

Oi
comentei ali no post anterior


beijos

Lizzie disse...

Esses fatos me atormentam cada vez mais. Não sou do tipo que dá pão à pombos, mas alimento em mim a esperança de que a menina -e todos os outros - haverão de ter em si tudo o que se necessitar.
É triste pensar assim, sim. Mas é necessário.
Beijos flor, adoro-te:**

Adão Flehr disse...

"Feios tão pombos" é tão poético que chega a doer...

Belo texto, parabéns,

dontanalise disse...

saudade mesmo. a distancia ker arrancar o melhor k ha da vida, o ser nos outros.nao kero eskecer o k sou em voce e voce em mim, talvez um belo barco atravessando o atlantico, a todo o vapor, para chegar bem depressinha no porto de Lisboa ou de Sao Paulo...
um beijo em voce miga:)

Tamara disse...

Aaah, querida!

Que imensa saudade!

Quanta alegria me trouxe suas palavras!

Um dia, esse barco chega no porto. Abriremos esquemáticos caminhos...

B-jos com um tantão de carinho.