quinta-feira, 28 de dezembro de 2006

CanSolidão


Eu te
peço
silêncio.

Eu te
peço
escuridão.

Eu te
peço
sopro.

Para apagar
o que
resta
da
chama
da
minha
vida.

3 comentários:

Adão Flehr disse...

Lindo Tamara!

Vc vem se aprimorando, e eu acompanhando sua trajetória, com orgulho!

Me inspirou:
Eu vos peço o sopro divino, para avivar a chama que ainda arde reticente dentro de mim e fazer queimar infintamente até o resto da minha vida...

B-jos

Lizzie disse...

Amei!
Eu te peço
Que você tenha
Um feliz 2007 ;)

Hehehe
Beijos amiga!Adoro-te

Edson Marques disse...

Belíssimo poema!


Gostei da tua visita.


Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.

Veja o vídeo MUDE no blog:

abraços, flores, estrelas...