quarta-feira, 28 de fevereiro de 2007

Nostalgia

Saudade do meu tempo. Não é o tempo de antigamente, não. Nem o tempo do meu pai. Não, são tempos meus.

Saudade tenho do meu tempo. Tempo esse que fazia somente o que gosto. Atropelava as ordens, mas fazia o que gosto. Invertia tudo mesmo: o que era não importante e não urgente botava no topo como importante e urgente!

Hoje? Tenho que fazer listas, tenho que dividir o meu tempo (aquilo que chamam de Administração do Tempo!) e qualquer erro matemático ou falha humana me faz perder tempo.

Hoje, só hoje, odeio esse mundo de reunião, de responsabilidade, de feedback, de briefing e de liderança.

Amanhã, continuarei com minha saudade, mas sem ódio.

B-joletas pessoal.

PS: Desculpem-me a falta de in e pelo desabafo.

4 comentários:

Anônimo disse...

Muito singelo e bonito o seu texto sobre a IN disponibilidade de tempo. O mais engraçado é que diziam que a modernidade traria mais tempo às pessoas, entretanto, não é o que vemos, não é mesmo?

Mas, por outro lado, vejo que está conseguindo ascensão profissional, o que não deixa de ser muito positivo, pois assim, terá um futuro melhor e mais tranquilo, no que se refere às finanças.

Bem, quanto a um novo conto, já tenho um preparado. Será publicado na visita do Papa ao Brasil. É o primeiro capítulo de meu primeiro romance (ou conto, porque ainda não decidi o seu tamanho e as suas ramificações). Estou arquitetando a trama, ainda. Espero que o livro seja provocativo e perturbador, bem ao estilo do que gosto de ler e de escrever.

Beijoletas pra vc também!

Elcio Domingues.

Edson Marques disse...

Tamara,

teu texto de hoje está magnífico, falando do tempo interior, do nosso, do mais íntimo, não do cronológico.

Tivesse te lido antes, teria modificado meu post de hoje no blog Mude.

Abraços, flores, estrelas...

Felipe Fanuel disse...

Tamara,
Sou saudosista também neste sentido. Estes tempos realmente não voltam mais.

Ah, vamos sim marcar um café em SBC!... Dá 6h até SP, mais uns 40min até aí. (Longe demais! hahaha)

Tamara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.