sábado, 8 de março de 2008

Pulsação Vital

É como se sentisse todo o serpentear do cair da folha. Mas isso é pouco, muito pouco.

É como se o mundo dependesse de mim para continuar respirando – e o recorto, a cada momento, com meus olhos e descubro paisagens lindas. Mas também é pouco, pouquíssimo.

É realmente não imaginar as posições dos pés para o próximo passo. E TUDO isso não fazer o menor sentido de ser explicado, mas SER sentido.

2 comentários:

Jota Effe Esse disse...

Sentir é o grande barato! Explicar pra quê? Meu beijo.

Eliana disse...

Pois sinta, querida, que isso é VIDA!!!!
Beijossssss