quarta-feira, 2 de julho de 2008

Ave em chandra jñána mudrá
por Fernando Quintino

Gosto
quando
medito
e
não
mais
penso
em
você.

5 comentários:

Felipe Fanuel disse...

Portanto, meditar e pensar em alguém não são sinônimos. Aliás, o olhar direto desta ave está refletindo a respeito de algo? Ou não passa de uma profunda expressão da sua condição de ave?

Como precisamos aprender com a Natureza!

Efêmero Delírio disse...

Estaria ela em jánúrdhwa shírshásana?
bjs,

Guria disse...

Um refugio quem sabe...

beijos

Tamara disse...

Sim. Meditar e pensar não são sinônimos, de forma nenhuma.

Quanto mais nos aproximados da natureza, do nosso natural... mais nos surpreendemos!

.....
Pensei nisso tambem, querido, Cleber!


.....
Ola, guria!

Seja (re)bem-vinda!

Um otimo refugio, com certeza!


B-joletas meus queridos

Guria disse...

Não sei se sou a mesma guria que pensas, na verdade nem sei em qual tu pensa... hehehe

beijosss