sexta-feira, 22 de maio de 2009

Tempo-morte

E que o tempo morra tão depressa que não se dê conta que o tempo passou.

E, de repente, matou arrancando o coração do esquecimento.


...
Em sânscrito, a morte e o tempo são chamados de kal. O tempo e a morte são um só. Viver o tempo significa viver a morte. A partir do momento em que o tempo desaparece, a morte também desaparece.

4 comentários:

edson marques disse...

Adorei o "coração do esquecimento"!!!

Belíssima figura!


Flores e estrelas..

Felipe Fanuel disse...

Tempo e morte serem parte de uma mesma realidade é uma coisa que uma hora ou outra a gente vai concluir. Que bom que o tempo não é uma linha cronológica! Mas é alguma coisa que flui na consciência da gente. Vai e vém. Nunca controlamos o tempo. A morte bem que deve ser assim mesmo: um fluxo.

Obrigado pelos parabéns, Tamara!

Thiago Almeida disse...

Perfeito!

Adorei seu texto, muito bom.



Até mais.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Tamara,

Suas palavras são tão lindas e fortes... adorei saber que gosta do nosso amor e de tudo aquilo que engloba esse sentimento.

Vai adicionar nos seus links? Adiciona daqui, que adiciono de lá.

=]

Beijo grande, menina linda.

Rebeca

-