domingo, 4 de dezembro de 2005

De frente para o espelho

BEM-VINDO ao meu novo blog, porque o antigo servidor (Weblogger!) saiu completamente fora do ar, faltando com respeito para com todos os usuários.
O primeiro post é sempre difícil de escolher. Mas decidi reescrever: "De frente para o espelho". Simplesmente, porque uma pessoa muito especial (muito truão também!) a-do-rou este texto. Só irá se decepcionar um pouco pelo fato de não tê-lo lapidado melhor nem explorado mais o mistério.

DE FRENTE PARA O ESPELHO

Hoje, esbarrei com o diabo no corredor. A princípio queria gargalhar quando o vi. Ele usava gravata borboletinha e suas mãos estavam escondidas no bolso da calça longa. Sentamos no banco e aguardamos minutos a fio. Toda a espera se tornou um tédio e ao mesmo tempo muito esquisito. O sorriso contido nos lábios dele crescia gradativamente e cada vez mais, eu ficava curiosa. Parecendo que lera minha mente, perguntou:
- Você acredita na FELICIDADE?
Putz! Se eu não estou acostumada a ver alguém de gravatinha borboleta, piorou quando eu ouvi esta pergunta, mas, tudo bem, sou educada e gaguejando respondi:
- A felicidade costuma ser o intervalo entre uma tragédia e outra - as minhas últimas palavras ecoaram pelas salas e tudo era vazio e silencioso.
- No AMOR.
- Como? - indaguei.
- No amor você acredita?
- Deve-se ter cautela para não deixá-lo consumir por inteiro. Às vezes, amamos tanto uma pessoa que não conseguimos perceber que ela não nos ama.
- Hum. - se contentou o estranho no ninho. E nas PESSOAS?
- As pessoas são capazes de enganar a si e é uma variante extremamente constante. Acredito que as pessoas são fiéis ao que lhes interessa individualmente. E o que ultrapassar a esta margem a "Deus dará"... - logo me interrompeu:
- Então, em DEUS você acredita.
- Não - embaracei-me.
- Pelo menos uma resposta direta e objetiva. Mas não O vê e vê a mim. Em que acredita, afinal?
- Em quase nada. Pelo visto você é um dos meus personagens férteis ou deve fazer parte de algum de meus contos. Não importa se há felicidade, amor, pessoas reais ou divinas. Importa, sim, o exato momento. Assim, o que penso é menos significante do que o que vejo.

2 comentários:

Elcio Domingues disse...

Tamy, minha lindeza:

Agora só falta fazer um pequeno marketing de seu blog e ir de um em um convidando todos e todas para ele.

Verá que o BLOGSPOT é muito eficiente e não deixará vc na mão, alé de ser muito fácil de se trabalhar e expô-la ao mundo todo.

A Clarinha do BRINCANDO COM PALAVRAS pôs um contador no meu que mostra até os países que visitam o blog. Entre em contato com ela que, tenho certeza, ela te ajudará, tb.

Prá finalizar:

Por esse texto que publicou aqui (que eu, além de seu amigo especial, tb adoro), percebo que, se vc tiver mais tempo e se propuser a desenvolver-se, será uma escritora das melhores. Vc tem criatividade, imaginação e um estilo muito peculiar. "lapidar o texto"? Isso é trabalho braçal que qualquer um faz. O mais importante e difícil de se conseguir, vc já tem.

PARABÉNS! NÃO PARE MAIS! E NÃO SE ESQUEÇA DO MARKETING!!!!

BJS E UMA SEMANA MARAVILHOSA!

Elcio.

dontanalise disse...

seu discurso brilha querida.muito bom!