domingo, 6 de abril de 2008

Tentativas

(para Nine)

Sem pedir licença...
... interiorizei-me na sua mente.
... agarrei com força o vazio doloroso que invadiu o seu peito.
... matizei a sua metade preto e branco.
... diminui a intensidade do nó da sua garganta.
... reavivei suas boas lembranças.
... abracei o seu coração, expulsando o tormento que nele habitava...

AMIGA, transcendemos.

3 comentários:

Janete Cardoso disse...

Amiga é pra essas coisas! :)
Que lindo!
bjo, Tammy!

Felipe Fanuel disse...

Permita-me a inclusão interlocutória, apesar do gênero. Não me 'porto com essas coisas. Sinto me incluído também. Aliás, obrigado por colocar "amiga" no feminino!

Excelente semana para você!

Brilhante sua frase no meu blog: Bendita a vida que dá sentido para a literatura!

...Sorte minha ter leitoras como você!

Beijos.

Edson Marques disse...

Gostei dos teus comentários sobre o ciúme.


Teu texto é belo: libertar o coração que abraçamos!


Abraços, flores, estrelas..