segunda-feira, 3 de abril de 2006

Eu vôo



Eu vôo no impulso rápido de correr. Sem asas, sem maquinaria, sem invenções, sem pílulas nem drogas. Vôo com o meu próprio corpo, mesmo que eu alça vôo a alguns centímetros do asfalto, mas eu vôo.

2 comentários:

Elcio Domingues disse...

Tamy:

Vc tem talento artístico. Consegue traduzir muito bem com palavras coisas e sentimentos. Gostaria muito que vc tivesse a oportunidade de fazer uma oficina literária como a que estou fazendo agora, aos sábados à tarde, durante três meses. Vc decolaria, sem dúvida! Temo que vc pare de tentar, antes mesmo de começar a escrever profissionalmente. Será um desperdício imperdoável!

Bjs e parabéns!

Elcio Domingues.

Adão Flehr disse...

Tamara,

Eu vôo com as palavras, sempre que posso. E voei com este seu texto.

Ah.. obrigado a vc e ao seu amigo, sobre Outro outono...

Amplexos,
Adão