quarta-feira, 30 de agosto de 2006

Determinismo Revisitado


Poema de um autor desconhecido:

"Fui ao meu psiquiatra - para ser psicanalizado
Esperando que ele pudesse me dizer por que esmurrei ambos os
olhos do meu amor.
Ele me fez deitar em seu sofá para ver o que poderia descobrir
E eis o que ele pescou do meu subconsciente:
Quando eu tinha um ano mamãe trancou minha bonequinha
no baú
E por isso é natural que eu esteja sempre bêbada.
Um dia, quando eu tinha dois anos, vi papai beijar a
empregada
E por isso eu sofro de cleptomania.
Quando eu tinha três anos senti amor e ódio por meus irmãos
E é exatamente por isso que espanco todos os meus amantes!
Agora estou tão feliz por ter aprendido essas lições que me foram
ensinadas
De que tudo que faço de errado é culpa de alguém!
Que tenho vontade de gritar: viva Sigmund Freud!"

Após o dia 1º de Outubro culpe alguém.

Um comentário:

Adão Flehr disse...

Para Freud, como para a maioria dos políticos, não interssa a nossa sanidade, moral, intelectual ou cultural. Mas é verdade... sempre arrumamos algém para culpar!

B-jos,